segunda-feira, 6 de Junho de 2011

Quais os tipos de radiação existentes ?

  • Alfa: partícula formada por um átomo de hélio com carga positiva cujo alcance - distância que uma partícula percorre antes de parar - é muito pequeno;

  • Beta: partícula de carga negativa – electrão. Constituída por várias partículas beta que são emitidas por núcleos radioactivos que possuem maior penetração que as partículas alfa;

  • Gama: onda electromagnética. Esta radiação tem um grande poder de penetração e, ao atravessarem uma substância, chocam com as suas moléculas. A sua emissão é efectuada pela maior parte dos núcleos radioactivos;

  • Infravermelhas: radiação electromagnética invisível, emitida por corpos aquecidos. Geralmente são usadas lâmpadas de vapor de mercúrio ou de filamento longo incandescente para produzir estas radiações;

  • Ultravioleta: radiação produzida por descargas eléctricas em tubos de gás. Cerca de 7% da energia proveniente do Sol é energia deste tipo, embora a maior parte da que atinge a Terra seja “filtrada” pelo oxigénio e principalmente pelo ozono, permitindo assim a vida na Terra. Estas ondas dividem-se em três classes: UV.A, que são as mais perigosas, tendo um período entre 4000 e 3150Ǻ (ângstroms); UV.B, com um período entre 3150 a 2800Ǻ e ainda as UV.C, que são as mais fracas mas, mesmo assim, muito nocivas para a saúde humana;

  • De fundo: a intensidade das radiações cósmica e proveniente de elementos naturais radioactivos (como potássio, césio, etc) tem permanecido constante ao longo dos anos e denomina-se radiação de fundo/radiação natural;

  • Raios catódicos: feixes de partículas produzidos por um eléctrodo negativo – cátodo – de um tubo que contenha gás comprimido. Estes feixes resultam da ionização do gás e provocam luminosidade. Este tipo de radiação foi descoberto apenas no final do séc. XX e são usadas em osciloscópios e televisões;

  • De neutrões: estas partículas são muito penetrantes e são originadas a partir de colisões de átomos presentes na atmosfera;

  • Raio X: estes raios têm a capacidade de atravessar o corpo humano embora ao atravessá-lo o feixe sofra um ligeiro enfraquecimento. São usados maioritariamente como ferramentas de diagnóstico e terapia.

Sem comentários:

Enviar um comentário